Páginas

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Acariciando meus Seios no Carro-Conto Erótico



Conheci o Anderson numa casa de shows muito badalada aqui em Recife em meados de dezembro de 2003. Estava em recesso das aulas e resolvi desopilar um pouco indo dançar. Assim que cheguei, a noite estava morna, tinha mais mulher do que homem, eu resolvi ir ao bar pegar uma água. Quando eu estava voltando do bar, senti que alguém me puxava delicadamente pelo braço. Já ia reclamar quando vi uma bela espécie de macho me olhando sorridente. Imediatamente desfiz a cara de zangada e retribuí o sorriso. Ele me convidou pra dançar e tocava um forró daqueles bem gostosos de se dançar agarradinho. Em momento algum ele tentou avançar o sinal e começamos a conversar mil e uma coisas. Simpatizei com ele na hora. Ficamos conversando amenidades até o fim da noite, quando ele, delicadamente, deu-me um beijo na bochecha. Achei aquilo tão meigo... Pouco tempo depois, nossa conversa tornou-se mais quente e ele me deu um selinho experimentando de leve minha boca. Não resisti e puxei-o para um longo beijo. Só nesse momento notei que ele tinha braços fortes, devia malhar pensei. Imediatamente comecei a imaginar aquele homem nu, numa cama comigo. Fazia algum tempo que eu não sabia o que era sexo e por isso estava com tesão a flor da pele. Nosso beijo foi ficando mais quente e meu tesão ficando maior. Infelizmente, já era quase dia e eu tinha que ir para casa. Trocamos telefone e ele prometeu me ligar. Nos falamos algumas vezes por telefone mas como era fim de ano, acabei viajando e ele também, o que dificultou nosso encontro. Perdemos contato por alguns meses, mas agora há pouco, no começo de março de 2004, resolvi ligar para ele, convidando-o para sair comigo, afinal não conseguia parar de imaginar aquele homem na minha cama. Ele ficou muito satisfeito com minha ligação e marcamos de nos encontrar num barzinho numa sexta à noite e lá a gente resolvia o que fazer o resto da noite.

 Confesso que estava completamente mal intencionada e pus uma blusa branca com um decote tão generoso quanto o tamanho dos meus seios e uma calça que deixava a mostra um pedaço da minha barriga. Me produzi toda, mas de forma discreta. Quando nos encontramos no bar, ele mal conseguia tirar os olhos dos meus seios e eu fingia-me de desentendida. Conversamos muito até que ele me perguntou para onde íamos depois que saíssemos do bar ao que eu ingenuamente, olhei em seus olhos e disse: ah, não sei, vou onde você me levar! Depois dessa minha declaração, o homem enlouqueceu! Começou a me beijar e me abraçar forte até que não aguentou mais de tesão e me chamou pra irmos embora dali. Quando entramos no seu carro, que tinha o vidro coberto com uma película escuríssima, ele não perdeu tempo e enfiou as mãos em meus seios, ao mesmo tempo em que me beijava freneticamente. A essas alturas, eu já estava toda molhada. De volta a si, ele dirigiu até o motel mais próximo e começamos a nos amassar na garagem do motel mesmo, uma loucura! Ele não parava de lamber meus seios, ao mesmo tempo em que me penetrava com os dedos. Eu estava indo a loucura e ofegante, tirei sua camisa e comecei a passar a mão por aquele tórax maravilhoso, depois abri seu zíper e pus a mão em seu membro que estava duríssimo.


 Nesse momento, ele me puxou para fora do carro e me conduziu para o quarto, onde foi logo tirando minha blusa para admirar meu belo par de seios. Quando ele ia me deitar na cama, só para o provocar ainda mais, pedi para ele esperar um momento enquanto eu tomava uma chuveirada rápida, deixando-o a beira da loucura de tanto tesão. Tomei um banho rápido e já saí completamente nua do banheiro. Ele me olhou com uma volúpia enorme, o que aumentou ainda mais meu tesão e me puxou para cama. Imediatamente eu subi nele e lhe dei um banho de língua completo, enquanto ele gemia alto de tanto tesão. Chupei loucamente seu pênis até ele quase gozar e depois comecei a beijá-lo ardentemente. Nisso, ele subiu em cima de mim e começou a me lamber, mordiscar meus mamilos, enquanto eu via a hora explodir de tanto tesão. Então ele começou a me masturbar e eu comecei a me contorcer de prazer. Não aguentei e gozei umas duas vezes. Implorei para ele me penetrar ao que ele me atendeu prontamente. Ele me penetrou com uma ternura e uma firmeza que eu nuca tinha sentido antes e começamos a nos mover no mesmo ritmo. Gozamos várias vezes naquela noite, transamos em tudo quanto é de posições, eu estava louca de tesão por aquele homem de corpo tão perfeito e ele sabia satisfazer uma mulher na cama. Depois da nossa noite de luxúria, ele me deixou em casa e nos despedimos com um terno selinho. Depois disso, ainda não nos encontramos pessoalmente e não sei se vou repetir a dose, mas que foi bom, foi!

http://contossafadospicantes.blogspot.com.br/search/label/contos-%20baladas (fonte)

4 comentários:

polineblue disse...

Delícia de conto! Também adoro exibir meus peitos.

Teão

Poline

► JOTA ENE ◄ disse...

Muito bom... excelente narrativa bem tesuda.

Beijos !

Janaína Pupo disse...

Aff, a gente entre seca aqui e sai molhada rsrsrs. Adorei!
Beijos, amiga.

Sra. Soft disse...

Very nice site. I love this hot sexy girl!

Please, check my site for more nude girl, areola, big tits, small tits, blonde girl, naked teen, nipple, hentai, outdooor naked, fat naked, pregnant nude, redhead naked, ebony girl, oriental nude

http://nicetitsteen.com/

Thanks