Páginas

terça-feira, 22 de abril de 2014

GOYS

Sempre aparece algo novo,mas esse me pegou de surpresa,o Goys estão ganhando mais e mais adeptos.O que são os Goys?São homens que se relacionam entre si e não se consideram gays oi bi.

 É isso que pregam os g0ys (a pronúncia mais popular no Brasil é "góis"), homens que mantêm relações amorosas com outros homens e não necessariamente se consideram homossexuais.
O termo é escrito com um zero no lugar da letra "a" da palavra gay (g-zero-y). De acordo com o site g0ys.org, a grafia reforça que os g0ys são homens que não se identificam com os valores e os comportamentos da comunidade gay.
No Brasil, o site heterog0y é mantido por internautas de Salvador, Belo Horizonte e Florianópolis. De acordo com a página, g0y é um heterossexual mais liberal, que apenas faz "brincadeiras sacanas" com outros homens. A penetração, entretanto, é prática reservada exclusivamente para mulheres. 

Matheus Werneck, estudante de Ciências Computação, é um dos membros da página "Espaço G0y e afins", que já contabiliza mais de 1,2 mil membros no Facebook. O universitário não vê o movimento como uma moda passageira.


— Enxergo os g0ys como homens que se divertem com outros homens. Não vejo como algo sexual, apenas brincadeiras que muitos já fizeram quando mais jovens. Todos já tiveram a fase de assistir pornô junto com amigos ou primos e já compartilharam uma masturbação ou fizeram "guerrinha de espadas". Isso não faz de você mais ou menos hétero — explica.

Segundo avaliação da sexóloga Jaqueline Brendler, os g0ys, cientificamente, não são considerados heterossexuais.
— O que define a sexualidade não é a relação física, mas a atração. Por exemplo, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, alguns casais gays demoram anos para ter penetração. E tem alguns que optam por nunca fazê-lo, apenas realizando a masturbação ou sexo oral. O que vale é para que lado a pessoa se apaixona. Eu diria que, aparentemente, eles não são heterossexuais. Se eles são homossexuais, ou bissexuais com dificuldades de assumir, isso teria que ser avaliado caso a caso. No entanto, cada pessoa tem todo o direito de se intitular o que quiser — conclui.
fonte http://zerohora.clicrbs.com.br/


Um comentário:

Jorge disse...

Para mim, lindona, todos aqueles que não gostam de mulheres são gays.
Beijinhos