Páginas

terça-feira, 26 de julho de 2011

O medo do Amor


Adoro falar de sexo e tudo que envolva,e nada melhor que o AMOR,palavrinha que assusta muita gente,mas que emociona,tira o fôlego,o que seria de nós sem o AMOR!!

Medo de amar? Parece absurdo, com tantos outros medos que temos que enfrentar: medo da violência, medo da inadimplência, e a não menos temida solidão, que é o que nos faz buscar relacionamentos. Mas absurdo ou não, o medo de amar se instala entre as nossas vértebras e a gente sabe por quê.

O amor, tão nobre, tão denso, tão intenso, acaba. Rasga a gente por dentro, faz um corte profundo que vai do peito até a virilha, o amor se encerra bruscamente porque de repente uma terceira pessoa surgiu ou simplesmente porque não há mais interesse ou atração, sei lá, vá saber o que interrompe um sentimento, é mistério indecifrável. Mas o amor termina, mal-agradecido, termina, e termina só de um lado, nunca se encerra em dois corações ao mesmo tempo, desacelera um antes do outro, e vai um pouco de dor pra cada canto. Dói em quem tomou a iniciativa de romper, porque romper não é fácil, quebrar rotinas é sempre traumático. Além do amor existe a amizade que permanece e a presença com que se acostuma, romper um amor não é bobagem, é fato de grande responsabilidade, é uma ferida que se abre no corpo do outro, no afeto do outro, e em si próprio, ainda que com menos gravidade.

E ter o amor rejeitado, nem se fala, é fratura exposta, definhamos em público, encolhemos a alma, quase desejamos uma violência qualquer vinda da rua para esquecermos dessa violência vinda do tempo gasto e vivido, esse assalto em que nos roubaram tudo, o amor e o que vem com ele, confiança e estabilidade. Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz, o romantismo perde o sentido, músicas idiotas nos fazem chorar dentro do carro.

Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia. Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim. Um novo amor? Nem pensar. Medo, respondemos.

Que corajosos somos nós, que apesar de um medo tão justificado, amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo.
Martha Medeiros

7 comentários:

mythic disse...

aldrey
roca o fundo do texto , mesmo pondo em evidencia vê-se muito mal . a pessoas não teem medo do amor , mas medo de quando ele terminar de virem a sofrer e ficarem sozinha , esse sim é o medo que existe e é assustador

LOIRINHA KSADA... disse...

É querida, esse medo é incontestável, mas existem pessoas que realmente assumem o medo, os riscos, e "se jogam" pra vida, outras disfarçam tanto, ou até tentam esconder o medo delas mesmas, e ficam ali... escondidinhas em sua zona de conforto... O fato é que o medo existe, a forma de lidar com ele sim, é que faz toda a diferença..Adoro Martha Medeiros bjs bjs bjs

Darukian disse...

Verdade, tá ruim de ler mesmo. E bem, essa coisa de amor não é minha área não, mas meu "lado white" ama o amor e vive sofrendo por ele. Diz que realmente é um dos maiores mistérios e o que torna o humano humano, e todos aqueles clichés de apaixonados...

Darukian

http://contoseroticosdeayeskaeamigos.blogspot.com disse...

Aldrey, não tenho vergonha de dizer...não mais...
Eu tenho medo do Amor entre duas pessoas, o amor fraterno, o amor amigo,desse não tenho...
Agora me entregar de coração a alguém, isso me assuta , me aterroriza...
Passei anos e anos me apaixonando pela paixão e não pelas pessoas a qual me dizia apazxonada...
Até que um dia...sem mais sem menos...sem eu esperar...sem eu querer...me apaixonei...por uma pessoa com qualidades e defeitos...Somos cão e gato...
Mas, fazer o que, não escolhemos a quem vamos entregar o coração...
Não tenho vergonha de admitir, não sei lidar com relacionamentos quando tneho que entregar meu coração...meto os pés pelas mãos rsrs
Sou parva nesse quesito e inexperiente por ter Medo...
Hoje, estou com o coração partido...E descobri que se não tivesse tido medo, talvez , a minha felicidade fosse ele...Do que adiantou eu fugir com medo de sofrer se hoje estou sofrendo?
Desculpe...desabafei kkk
É os dedinhos quando não estou bem!rsrs
Beijos doces, ótima quarta e adorei o texto!

Ayesk@

aldrey disse...

Sabe gente,o medo é inevitável,mas ficar sem o amor por medo de sofrer,é ruim,mesmo assim vai estar sofrendo por não estar vivendo..é complicado,mas o maravilhoso de tudo é poder viver seja com dor ou não!!Nos permitir viver é o que interessa..,bjs gente

mencanta fetish disse...

Vida quente e maravilhoso,
tempo privado e público.
Desejos indizíveis e pulsantes
que querem vir à luz.
Eu amo essa vida exuberante
vibrante e maravilhosa,
simplesmente amo a Vida toda.

mencanta.

Salsicha Mecanica disse...

Sempre que entro aqui, me delicio com seu blog. Obrigado pelo seu comentario.
PS: Se quiser me mandar uma foto pro #lingerrieday, pode mandar no email: thiiaga0@live.com
http://salsichamecanica.blogspot.com