Páginas

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

CONTO-COMO SE TORNOU GAROTA DE PROGRAMA

A pedidos,uma vez que outro vou colocar uns contos aqui,para deixar seu dia mais gostoso..

A história que vou contar aqui não é ficção e nem invenção. É uma história real que se iniciou aqui, mas, que ainda a estou vivendo com prazer e vontade.
Quem sou…
Meu nome é Aretusa, (nome real) tenho 35 anos, traços de mestiça, corpo de brasileira, seios médios e durinhos com bicos longos e macios, bumbum redondinho, tenho lábios vaginais grossos e carnudos e um clitóris bem saliente, um corpo de menina de 20, modéstia a parte, tenho cabelos longos e sempre sou elogiada e cobiçada pelas ruas.
Como Tudo começou…
Era para ser mais uma tarde tranqüila de quinta-feira. Eu estava na internet acessando o bate-papo de uma rede social, quando me deparei em uma das salas, com a mensagem de um homem que estava desejando conhecer uma mulher para passar à tarde em um motel.
Sou casada, e muito bem casada, amo meu marido e tenho profundo tesão por ele, mas, aquela mensagem me deixou excitada principalmente pelo fato de naquele dia eu estar de folga do trabalho.
Entrei em contato no bate-papo e passei meu msn para ele. Imediatamente apareceu a janelinha pedindo para adicioná-lo e eu de prontamente adicionei. Começamos a teclar e ele se mostrou educado e simpático, apesar de estar excitado com a idéia de que eu poderia aceitar seu convite. Mas em nenhum momento forçou a barra e isso me deixou mais segura.
Decisão de Transar… 
Meu marido ainda ia demorar a chegar e eu estava lá, batendo papo com um desconhecido. Resolvi marcar com ele. Vou explicar por que! Um dia eu e meu marido conversávamos sobre fantasias eróticas que tínhamos e entre elas surgiu a fantasia em que eu saísse com um estranho e depois contasse a ele com tudo havia ocorrido.
Meu amigo ainda virtual tinha cerca de 30 anos, boa aparência (pela foto que vi no site) e me pareceu meio nervoso, pois apesar da mensagem na sala de bate-papo, era bem diferente partir do virtual para o real de um momento para outro.
Convencida que seria legal partilhar momentos de prazer com aquele homem que nunca tinha visto. Agendamos em um motel que ambos conhecíamos na cidade.
O Encontro…
Nós nos encontramos na sala de espera do motel. Meu amigo que agora era “real” se mostrou muito educado e após os cumprimentos, conversamos uns minutos e ele me perguntou se eu queria que ele pegasse uma suíte. Eu dei um sorriso e disse que sim… Ele foi até a recepção e pediu uma suíte e subimos para o que seria nosso refúgio de prazer naquela tarde.
O prazer começa assim que fechamos a porta
Ao fechar a porta, meu amigo me abraçou e me virou de costas para ele. Fiquei encostada naquele homem, sentindo o calor do seu corpo. Ele começou a deslizar as mãos pelo meu corpo, por cima da minha blusinha, ao mesmo tempo em que roçava os lábios em meu pescoço. Suas mãos no meu corpo e sua boca fizeram com que eu tivesse arrepios de prazer e os meus mamilos se enrijeceram na hora. Ele percebeu e levantou minha blusinha, passando as mãos em meus seios. Com a sensação deliciosa que eu estava sentindo, me virei de frente para ele e imediatamente senti sua boca indo de encontro aos bicos que neste momento estavam quase implorando para serem beijados. Quando ele encostou a língua nos meus mamilos, eu dei um gemidinho de prazer e comecei a descer minhas mãos, pelos seus ombros, peito e fui descendo até o momento que me deparei com um volume que já se pronunciava no meio de suas pernas, por cima da calça. Ao sentir minhas mãos em seu pau, ele sugou com mais força o biquinho do meu seio e ambos estávamos compenetrados no prazer que estávamos sentindo. Não haviam se passado nem 5 minutos e já estávamos entregues à luxúria absoluta que nossos corpos impunham.
Gemidos de Prazer…
Após cada um de nós sentir o corpo do outro de uma forma deliciosa, ele começou a tirar minha roupa. Primeiro a blusinha, depois se abaixou e tirou minha mini-saia e quando fiquei só de calcinha, ele foi tirando delicadamente, beijando as partes que estavam ficando nuas. Estava começando a me sentir molhada de desejo. Ele encostou a língua em meu clitóris e novamente delirei de prazer, soltando um gemidinho de satisfação. Disse a ele então que era minha vez.
Sentindo o volume e dando beijinhos
Ele se levantou e eu fui desabotoando sua camisa e depois de tirá-la, pendurei-a em um tipo de cabide que havia do nosso lado.
Depois, comecei a abrir os botões de sua calça e sempre sentindo aquele volume, que ficava intumescido e latejava quando eu roçava minhas mãos nele. Após abrir todos os botões, deixei a calça cair aos seus pés. Imediatamente ele se desvencilhou dela e ficou só de cueca. Eu já estava meio abaixada por que estava desabotoando a calça e então me abaixei de vez. Fiquei com o rosto de frente com o volume que estava ainda escondido dentro da cueca… Fui passando a mão, sentindo o contorno e comecei a colocar minhas mãos dentro da cueca. Senti a carne quente e dura e puxei para fora. Estava de frente com um pau de tamanho normal, deveria ter uns 13 cm, duro, quente, macio e, eu já molhadinha de desejo, comecei a dar leves beijinhos na cabeça… Meu amigo começou a gemer. Devagarzinho comecei a lamber toda a extensão daquele pau duro e coloquei tudo para dentro da minha boca, aliás, gosto muito de homens com pau de tamanho normal ou médio, pois assim consigo engoli-lo inteiramente sem dificuldades… Então fui iniciando um movimento gostoso de entra e sai. Escutava acima de mim os gemidos de prazer do meu amiguinho. Depois de ficar um tempo saboreando aquele pau quentinho, dei um beijinho bem na pontinha da cabeça e com um sorrisinho, me levantei. Estávamos ainda na entrada, parados quase na porta da suíte. Nus. Excitados. E tudo isso aconteceu em um intervalo de apenas 10 minutos desde que chegamos. A tarde prometia.
69 na cama…
Disse a ele que iria tomar um banho rápido. Ele sorriu me deu um beijo na ponta de cada um dos meus seios e me deixou ir para o banheiro. Deixei a porta aberta para que ele visse meu corpo enquanto tomava banho. Sai e foi à vez dele. Antes de ele ir, retribui dando um beijinho de leve na cabeça daquele pau duro. Depois de ele sair, começamos a nos tocar já na cama. Enquanto ele passava as mãos em meu corpo, eu aproveitava e passeava minha mão pela extensão daquele pau quente e duro, dando leves apertos nas bolas, subindo as mãos, chegava à cabeça, descia de novo e assim íamos nos excitando. Ele também estava tocando minha bucetinha depilada e que naquele momento já estava começando a ficar molhada de novo. Gentilmente ele pediu para que me virasse e colocasse minha bucetinha em sua boca, me deixando livre pra fazer o mesmo. Iniciamos um delicioso 69. Ele enfiava a língua bem dentro da minha bucetinha, abrindo-a com a língua… Sentia sua língua se mexer dentro de mim e me deliciava com isso. Eu usava as mãos e a boca, batendo punhetinha e chupando ao mesmo tempo, em um vai-vem que estava fazendo meu amigo gemer alto de tanto tesão. Ficamos sentindo o sabor um do outro durante um bom tempo e depois, pedi a ele que ficasse relaxado, pois eu iria fazer uma massagem sensual nele.
Massagem Relaxante…
Ele na hora adorou a idéia e comecei a passar as mãos pelo seu corpo todo, dando atenção especial ao peito, às coxas e, claro, ao seu pau que estava latejando de desejo. Colocava as mãos naquele membro, deslizava minhas mãos por ele e retornava fazendo carinho na barriga, no peito e retornava, em um delicioso ir-e-vir das minhas mãos. Notei que o pau dele estava babando e eu adoro quando isso acontece, pois significa que o homem está preparado para qualquer coisa. Em vez de usar as mãos, usei a boca e lambi a cabeça do pau dele e senti aquele líquido que saia do pau dele entrar na minha garganta. Fiquei sentindo latejar dentro da minha boca e depois, tirei-o delicadamente e comecei a passar meus seios no pau dele. Ele estava com a respiração acelerada, gemendo de prazer. Passei os biquinhos na cabeçinha e fiquei fazendo movimentos de sobe-desce indo da cabeça até as bolas. Eu estava deitada abaixo dele e depois dos seios, fui subindo, passando minha barriguinha devagarzinho pelo pau, depois fui subindo, subindo e em um determinado momento, o pau dele encostou na minha bucetinha. Deixei aquele pau ficar ali, acomodado, roçando de leve minha bucetinha. Fiquei esfregando o pau dele um pouco e ele foi à loucura. Estávamos tendo um prazer incrível, e aquele pau nem tinha entrado em mim. Aquele membro quente e duro ficava só se movimentando por fora, como se fosse um dedo passeando pela pele lisinha da minha bucetinha e nos levava à loucura. Levantei-me pelos braços e fiquei apoiada para oferecer meus peitinhos para ele. Ele mamou com sofreguidão, deixando os biquinhos enrijecidos. Deixei ele ficar sugando à vontade.
Minha Bucetinha No Rosto Dele…
Ele pediu que eu fosse subindo meu corpo e fiz o que ele pediu e rapidamente, eu estava sentada no rosto dele, que imediatamente começou a enfiar a língua na minha bucetinha de forma deliciosa. Ele percorria o clitóris, depois descia a língua e enfiava dentro. Eu adoro sentir uma lingüinha dentro dela. Ele começou a fazer movimentos de vai-vem com a língua e como eu já estava muito excitada, não demorei muito para avisar que se ele continuasse assim eu iria gozar. Ele soltou um gemidinho de prazer como quem diz “é isso mesmo que eu quero” e então nem pensei… Comecei a sentir aquela língua e avisei que iria gozar. Ele então enfiou mais a língua e eu gozei sentindo como se fosse um pequeno pau dentro dela. Todo meu corpo ficou arrepiado e ele ficou lambendo ainda durante um tempo, sorvendo todo meu gozo. Foi muito bom. Eu estava com as pernas moles e estava muito satisfeita. Sai de cima do rosto dele e me deitei ao seu lado. Ficamos assim por uns 5 minutos, até eu me recuperar daqueles momentos de luxúria.
O Pau Dele Na Minha Boca…
Então fiquei passeando de novo a mão pelo seu corpo, mas agora, indo rapidamente ao seu pau, que estava duro e novamente babando. Fui dando beijinhos em seu peito, em sua barriga, em suas coxas e por último, fui dar beijinhos nas bolas, passei minha língua pelo seu saco e coloquei um bola na boca e fiquei passando a língua, sugando de leve e sentindo meu amigo gemer de prazer. Fiz o mesmo com a outra bola e depois, fui dando beijinhos e subindo minha boca de baixo par cima, até chegar à cabeça do pau, que estava toda lubrificada. Lambi todo aquele líquido e engoli tudo que podia daquele pau, iniciando um movimento de entra-e-sai na minha boca. Não usava as mãos, era só minha boca e aquele pau. Depois tirei a boca, desci minha língua e fui fazendo movimentos de subir e descer, da cabeça do pau até as bolas. Fiquei assim durante um tempo e percebi que meu amigo já não estava agüentando mais de tanto prazer. Então, subi pela última vez e abocanhei tudo que pude enchendo minha boca totalmente com aquele membro quente e duro. Comecei a movimentar minha língua por ele e usando as mãos, fui batendo uma punhetinha ao mesmo tempo em que chupava. Comecei lentamente e fui acelerando. Entre gemidos e arrepios, meu amigo me avisou que iria gozar.
Gozando Na Minha Boca…
Logo que meu lindo e deliciosos amigo me avisou que iria gozar, olhei para ele, bem em seus olhos, tirei o pau da boca e disse, carinhosamente, que era isso mesmo que eu queria. Coloquei o pau dele na boca e iniciei um movimento rítmico com as mãos e a boca. Não demorou muito e ele disse: “VOU GOZAR !!!”. Diminui imediatamente os movimentos, retirei minhas mãos e lentamente o chupava só com a boca e então senti jatos de esperma indo para dentro da minha boca. Continuei sugando lentamente sem deixar nenhuma gota sair de minha boca… Engoli o que pude e comecei o movimento de novo e ele foi gozando, gemendo e me dando mais leitinho. Parei então e fiquei com seu pau dentro da minha boca, sem fazer movimento e senti ainda umas gotas que saiam daquele pau. Depois de algum tempo, tirei da boca e dei um beijinho, agradecendo o leitinho que ele tinha me dado. Não haviam se passado nem 40 minutos e parecia que tinha sido uma maratona sexual.
Despedida…
Depois de descansarmos um pouco, já refeitos daqueles momentos de extremo prazer, eu recebi uma ligação importante de trabalho e avisei que tinha de ir e que poderíamos marcar outro momento para terminarmos o que havíamos começado naquela tarde. Com um sorriso de satisfação, ele me disse que havia adorado e que aquela foi uma hora que valeu por 3, mas que não esperava a hora de podermos nos deliciar de novo com momentos de prazer. Eu e meu amigo nos aprontamos e descemos nos despedimos com um beijinho, cada um entrou em seu carro e, claro, foi o início de uma longa amizade, que dura até hoje.
Em casa…
Ao chegar em casa, meu marido já havia chego e então sorri e disse que tínhamos que conversar.
Contei a ele com detalhes tudo o que havia ocorrido aquela tarde, e sem deixar que eu terminasse, ele me atacou com vontade. Nunca vi meu marido tão excitado como naquele dia. Ele me deu um banho de língua por todo o corpo me fazendo delirar em prazer. Me possuiu vigorosamente ali no chão da sala me chamando de nomes vulgares… Puta, vadia, cadela, entre outros…
Gozei não sei quantas vezes naquele dia com meu marido.
Ele pedia para eu contar cada detalhe varias vezes e então logo me pegava novamente.
Aquilo foi uma loucura!
A idéia de virar garota de programa
Após transarmos durante horas noite a dentro. Eu já estava toda safadinha e cheia de idéias para acessar a net no dia seguinte.
Comentei com meu marido que faria isso… E então para minha surpresa, ele me deu uma idéia inusitada e safada.
Disse ele que ao invés de procurar, porque eu não me deixava ser procurada? Não entendi direito e então, ele continuou a me explicar que, ao invés de eu ficar procurando homens na net, eu poderia colocar um anuncio, me oferecendo a dar prazer e poderia até cobrar por isso… Ele disse sempre sonhar em ter uma esposa puta que fosse comida varias vezes ao dia por diversos homens e que a noite contasse com detalhes como tudo aconteceu.
Fiquei excitadíssima com a idéia e no dia seguinte lá estava eu postando meu primeiro anuncio como garota de programa.
Hoje transo cerca de 6 vezes ao dia com outros homens e mais 2 em casa com meu marido… Me sinto mulher, me sinto vadia, me sinto desejada e tesuda… 
fonte http://hora-do-prazer.tumblr.com/tagged/conto

3 comentários:

Nos Amando... disse...

hum maravilhosa postagem
lindo fim de semana
sem mais comentários rs

Von disse...

Belíssimo conto, lindona...essa mulher é uma autêntica fodilhona.
Beijinhos

Lynce disse...

Obrigado pelo teu simpático comentário no meu novo antro de prostituição literária, querida.
Beijinhos lindona!
:)))