Páginas

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Desatinos

São tantos bares em teu desejo
Tantos beijos em teu se dar
Eu te procuro e só me perco
À luz neon do teu olhar



Mas hoje o meu hálito é cor de vinho
E me alinho aos deuses do que vier
Um decote ousado, um ar mordido
Você não conhece uma mulher



Me leva contigo ao mundo teu
Ensina os desatinos do mundo teu
Quero me deitar com quem te ama
Na cama do deus que me abençoar



Divide comigo a minha loucura
De te amar assim sem me atinar
A insanidade é uma criança
Sozinha, querendo brincar


Ricardo Kelmer

8 comentários:

♥ κєκєl ♥ disse...

Amo poesia!
Palavras definem pessoas, mostram sua verdadeira alma qdo são desenhadas com o coração.

beijoooooooooooooos

Marcelle Silva disse...

Coisa lindaaaaa!!! Achei minha cara o título, embora meu amor saiba bem o que é uma mulher, diferente do eu lírico. Faz tempo que não venho aqui, mas irei me redimir!hehe
bjos, linda!

Marcelle Silva disse...

Ah, levei teu banner pro meu Flor Clandestina, viu?! Já tava no Flor desatinada, mas coloquei no outro tb.

Sandra Botelho disse...

Gosto daqui seus textos são sempre deliciosos de ler.
Muito apimentados e adoro pimenta,rsrsrs.Bjos achocolatados

Lord Daniel Salem, Príncipe da deusa Nyx disse...

adorei! Bela postagem!

bjs

libidinis disse...

Faz bem desatinar...

Beijinhos

eroticamenteincorreto disse...

"A insanidade é uma criança
Sozinha, querendo brincar"
O Poema todo está ótimo, mas esta frase fala muito. Adorei te ler guria.
Beijo Incorreto em vc!

Lou Albergaria disse...

Que poema mais lindo!!!


Tenha um lindo fim de semana!

Ando meio sumida por conta do trabalho, mas estava com saudades!

BEIJOS!!!

Lou