Páginas

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O fetichismo assusta muita gente ainda!!

                             
Ontem estava sem net resolvi ver uma tv,e gosto de um programa  que dá as terças A LIGA,muito bacana com Rafinha e o Thaíde,que mostraram casos reais de pessoas que, depois de anos de casados com seus parceiros, hoje buscam alternativas para manter a chama da paixão acesa.
Mas não concordei em partes com a matéria,tipo eles entrevistaram casais,um dominador e sua escrava,outro uma rainha(dominadora) e seu escravo,um de swing que começaram a descobrir depois de anos juntos.E outro casal eles levaram pra conhecer cada um e seus lugares de encontro,mostraram até o clube Dominna,esse casal achava tudo terrível se assustava,mas acho que as pessoas não se descobre assim ,até pode mas você meio que nasce com um certo fetichismo,pode não falar para as pessoas, mas você sente quando gosta de algo diferente.Muitas vezes por medo e preconceito não sai do armário,os que estavam ali na entrevista tiveram muita coragem de se mostrar e falarem do que sentem, mas o problema vem depois,quando se tem filhos ou a familia,pode interpretar de outra maneira,como loucos que se espancam,vejo isso quando estou entre amigos,muitos acham que swing  são depravados e sados são loucos que precisam ser internados,eu vejo de maneira diferente,cada sabe de sua vida,e deve viver da maneira que acha certo!!Dizem  que estou muito moderninha,mas não é isso,a maioria das pessoas trabalham,tem suas familias,mas gostam de praticar o sexo de outra forma,com fetiche!Só que hoje em dia anda muito modinha por aí,fetichismo não é moda!Vou deixar o link do programa de ontem,mas tem mais lá no site da band(a liga),depois me digam o que acharam,que deixou muita gente de cabelo em pé isso deixou kkkk
http://www.band.com.br/aliga/conteudo.asp?id=100000432584&m=2c9f94b42fff433b013000f8a1f10223#Episodio



8 comentários:

rafalindelosbosques disse...

Estoy bastante de acuerdo con lo que dices.
Cuando uno siente esa necesidad dexpresar esa creatividad sexual que lleva dentro de manera natural, y la familia y la sociedad hacen que creas que eres un demonio, cuando no es así.
Gracias por tu post.
Beijos!!!

Von disse...

Pois assusta, mas a mim não. Na arte fodenga vale tudo menos tirar olhos ou deixar marcas...

Swingers Veronika e Cláudio disse...

Minha amiga. Falo por mim, claro. Tenho três filhos, todos já criados e deles, apenas uma sabe que sou swinger. Exatamente por conhecer meus filhos bem, sei que os outros dois não estariam preparados para saber que a mãe deles faz sexo com mulheres e outros homens. A que sabe tem a mente mais aberta (e nem poderia ser diferente), mas obviamente não conto a ela os detalhes sórdidos! rsrsrs
A maioria das pessoas de nosso convívio sabe de nossa opção, incluindo aí os de fora do meio. Eles são curiosos quanto ao que rola em uma casa de swing e, principalmente, como lidamos com isso um com o outro. Mas entendemos perfeitamente que todos temos uma vida "normal" e que deve ser preservada, até para o nosso próprio sossego.
Uma grande parte das pessoas se assusta com temas como swing e BDSM por pura desinformação. Mas há outras ainda que simplesmente não curtem porque não gostam, assim como eu não gosto de várias coisas e não as faço. Questão de opção e gosto.
Mas acho muito legal que matérias como essa que vc citou sejam cada vez mais veiculadas para que o assunto seja desmitificado. Precisamos lembrar que esses tabus se dão muitas vezes por causa de religião, cultura, entre outros fatores. E que não podemos opinar sobre aquilo que não conhecemos, portanto a única forma de termos uma opinião é conhecendo o assunto, o que nem sempre ocorre nesses casos.
Mais um post muito interessante!
Beijos, minha linda!!!

Ingrid disse...

não acredito que foi ontem... queria ver..
pelo que sei seria um programa sério supervisionado pela dona do clube para não cair na vulgaridade..
foi uma maneira de divulgar a talvez fazer entender algo que é tabu..
beijos linda aldrey

'Lara Mello disse...

Não me assusta não, eu adorooooo! Bju!

Afrodite disse...

O diferente assusta,Aldrey!
por isso tanto espanto as pessoas sobre aquilo que não é comum!
Obrigada pela força e apoio sempre!
Beijo
Afrô

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Só posso dizer que ainda existe muito preconceito e muito tabu.

Beijo do Jota

Von disse...

Não precisas de colocar o meu link nos teus blogs, lindona. Eu quando faço qualquer coisa nunca é para receber nada em troca.
Obrigado pelo teu comentário, simpática.